Acredite nos que buscam a verdade... Duvide dos que encontraram! (A.Gide)

10 junho 2009

Prof Dr Marcos Ferreira Santos e esposa agredidos na USP: flagrantes de uma administração "esclarecida"

http://www.tropis.org/imagext/090610-marcosfe_gas_jun_2009.jpg
 
Pessoal - confesso que olhando de longe eu estava me perguntando se a presença da PM na USP era realmente um ato violento. Afinal, em teoria, polícia é um meio legítimo de garantir segurança - num sentido real. E não há como negar que neste mundo existem estudantes e sindicalistas que provocam confrontos desnecessários pra se apresentarem como vítimas. 
 
(Não é com uma mentira que nos livramos de outra, então não vamos fazer de conta que não sabemos, todos, que o que eu acabo de dizer é verdade, que aqui ninguém é bebê, e sem atitude responsável-madura é que nunca chegaremos mesmo em lugar nenhum!)
 
Agora uma colega me repassa o depoimento e foto do querido mestre Prof. Dr. Marcos Ferreira Santos. Pessoa profunda, anos-luz acima de qualquer leviandade ou "porralouquice" política ou intelectual. Agora então não resta dúvida: a presença da PM na USP é um ato porco de uma administração absolutamente incompetente.
 
O Prof. Dr. Marcos Ferreira Santos foi bombeiro por muitos anos. Hoje, com pós-doutorado, é livre docente na maior universidade do país. Tivesse inteligência e decência, o comandante da ação no mínimo tiraria o chapéu para o (de certa forma) colega com tal currículo, e aproveitaria para se deixar instruir por alguém capaz de um ângulo de visão múltiplo absolutamente raro para uma tal ocasião.
 
Dito isso, entrego a palavra ao próprio Prof. Marcos:
 
Esta é a maneira de "dialogar" da PM e da Reitoria.

Na tentativa de conversar com o comandante da unidade de choque, o despreparo, má formação e autoritarismo de PMs na ação, levaram a me agredir com gás de pimenta, de maneira gratuita, violenta e sem nenhuma necessidade. Atingiram também minha esposa, Solange Francisco, funcionária.
 
Ao falar com o comandante, Ten Cel Longo, me desrespeitou e ao me identificar como professor da USP, ameaçou me "prender", com a mesma prepotência que somente havia visto com o Cel. Erasmo Dias, na invasão da PUC em 1977, quando eu era estudante secundarista.
 
O comando da PM no local também é despreparado. Depois com os professores Lisete Arelaro, Chico Miraglia e outros, tentamos novamente conversar para evitar o confronto, mas a resposta foi com bombas de gás lacrimogênio. O mesmo despreparo, má formação e autoritarismo da Reitora Suely Vilela, demonstrando sua incompetência em gerir conflitos na USP.
 
---------
un abrazo fraterno,

prof. dr. marcos ferreira santos, livre-docente da fe-usp
professor de mitologia - lab_arte
http://marculus.net
.
texto selecionado e compartilhado por
..............................................................
Ralf Rickli • arte em idéias, palavras & educação
http://ralf.r.tropis.org • (11) 8552-4506
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário