Acredite nos que buscam a verdade... Duvide dos que encontraram! (A.Gide)

21 março 2014

VITÓRIAS DA DIVERSIDADE



Publicado originalmente na coluna Espaço LGBT no jornal ES Hoje, em 14.03.2014.
 
Na última quarta-feira, 12 de março, Vitória celebrou pela primeira vez seu Dia Municipal de Combate à Homofobia, instituído no fim de 2013 pela Lei 8552. A data relembra a criação, em 1990, do Triângulo Rosa, primeira entidade de defesa dos direitos LGBT no Espírito Santo. De início pensei: mas por que não 17 de maio, que já é oficialmente dia mundial, nacional e estadual nesse sentido? - mas logo caiu a ficha: é claro que é vantagem ter mais dias, muitos dias, para este assunto tão crucial para a conscientização e educação da sociedade!

Audiência Pública na Câmara de Vitória marca a passagem do seu
primeiro Dia Municipal de Combate à Homofobia, em 12.03.2014

Quinze dias antes a mesma Câmara de Vitória havia promulgado outro instrumento de alta relevância: a Lei 8627, que estabelece sanções administrativas (multas, suspensão de alvará e proibição de participar em licitações) para pessoas físicas e jurídicas que, dentro do município de Vitória, praticarem discriminação de pessoas em virtude de sua identidade e orientação sexual, bem como origem, raça, idade, sexo e cor. A questão LGBT aparece com ainda mais explicitude na ementa: Dispõe sobre penalidades a toda e qualquer forma de discriminação, prática de violência ou manifestação que atente contra a orientação sexual da pessoa homossexual, bissexual, travesti ou transexual.

Vale notar que a primeira lei foi proposta por um vereador do PT, a segunda por um do PSDB - partidos tidos como antípodas - mostrando que a questão não pertence a este ou aquele grupo de interesse e de opinião, mas é de puro bom senso e do interesse da sociedade inteira. Afinal, é justamente a quase infinita variedade de formas de ser possíveis o que mais distingue o ser humano do animal. É a própria humanitude da humanidade que é ofendida, cada vez que alguém é discriminado ou agredido apenas por ser como é.

Enriquecendo a reflexão, na quinta o ES Cineclube da Diversidade exibiu no Arquivo Público o filme Bent, que mostra entre outras coisas a origem da expressão Triângulo Rosa: o distintivo que os gays eram obrigados a usar nos campos de concentração nazistas. Profundamente tocante, é uma séria advertência nestes tempos em que tanta gente ameaça regredir para concepções totalitárias.

Para completar, o sábado 15 terá uma variação do que talvez seja a mais bonita ação afirmativa LGBT que costuma acontecer em Vitória: os piqueniques realizados há quase três anos pelo Grupo CORES - Consciência, Orgulho e Respeito do Espírito Santo. Acho especialmente bonitos porque não envolvem exploração comercial, nem usam som amplificado para mobilizar: são puro encontro humano por vontade de se encontrar. Depois de onze edições na Pedra da Cebola, desta vez resolveu-se marcar o último fim de semana do verão dando-lhe a forma de Praia das Cores, no que para mim é um dos mais poéticos lugares de Vitória (às vezes injustamente discriminado): a Curva da Jurema. A partir das 16 horas o povo vai se encontrar no espaço mais sereno lá no fim, próximo ao Posto Policial da Ilha do Boi. E uma superstar muito querida do povo LGBT não vai faltar: a Lua. Cheia (ou quaaase lá).
 
Jovem participante hasteia a Bandeira da Diversidade na Curva da Jurema,
em Vitória, ES, na "1ª PRAIA DAS CORES", em 15.03.2014
.




Nenhum comentário:

Postar um comentário