Acredite nos que buscam a verdade... Duvide dos que encontraram! (A.Gide)

27 março 2010

informação aos amigos: o Programa VAI 2010 e o futuro do TÚLIO

Caros amigos,
 
saiu a relação dos projetos selecionados para realização em 2010 com apio do Programa VAI (da Secretaria de Cultura do Município de São Paulo). A uma simples batida de olho reconheci a presença de vários conhecidos, com maior ou menor proximidade - como por exemplo:
 
    BT 034 Bicicloteca - No meio do caminho tem um livro.
    SA 021 Afroarteperiferica
    SA 038 Projeto Koteban de Vivência e Religação com a África-Oeste
    SA 066 Registro Samba do Monte
    SA 067 Barzinho cultural Monte Azul
    SA 080 Correspondência Poética
    SA 081 Revista Cooperifa
Dá uma grande alegria ver os amigos ganhando apoio para seus belos projetos, então dou meus parabéns e desejo a todos o maior sucesso na realização do projeto.
 
Por outro lado, pela segunda vez não foi selecionado o projeto de reedição do meu livro O dia em que Túlio descobriu a África. Juro que por mim não estou chateado; acho perfeitamente compreensível essa não seleção. Só um pouco triste por duas outras pessoas: o extraordinário artista plástico Michel Onguer, que vai ver frustrada pela segunda vez a possibilidade de ser financiado para ilustrar o Túlio; e o amigo Jorge Maia (o da campanha co cursinho), que também atuaria no projeto, o que seria ótimo para ele em vários sentidos.
 
Enfim, o que quero contar é que depois dessa segunda negativa tomei uma decisão: depois de uma breve atualização, vou publicar o Túlio na internet na íntegra.
 
Uma, porque não quero que ninguém use esse livro como matéria prima para produzir uma mercadoria de sua propriedade (que é o que editores fazem). O proprietário desse livro é o povo brasileiro, ou ainda mais: toda a humanidade.
 
Além disso, acho que há aí mais um preconceito a vencer: os livros em forma virtual são não só muito mais democráticos quanto muito menos anti-ecológicos que os livros impressos em papel. Espontaneamente tem-se certo apego às velhas formas em que conhecemos as coisas (livros de papel, discos de vinil etc...) mas, honestamente, isso é pura bobeira nossa, a ser superada em prol de valores maiores.
 
O processo de atualização e preparação da publicação levará ainda alguns meses. Dentro de algum tempo vocês receberão alguma informação a mais sobre o andamento do projeto e - é claro - haverá ampla divulgação quando ele for efetivamente lançado. Aguardem!
 
Abraços a tod@s,
Ralf
 
................................................................
Ralf Rickli • arte em idéias, palavras & educação
http://ralf.r.tropis.org • (11) 8552-4506 • S.Paulo
 
"Não aprendemos a fazer o que nos dizem:
aprendemos a fazer o que nos fazem."
(formulação de Marcos Ferreira Santos
para a chave de toda educação)

Um comentário:

  1. Putz! Mas na tecera será a vencida (expressao acho que española).

    Mesmo assim, parabéns pela iniciativa de publicar o livro na internet. Tenho mis "puntos de vista" e penso que essa oposición para publicar livros pela internet (ou música) de alguns autores se deve sobre tudo a especulaciones económicas. Tudo bem que eles defendam que devem sobrevivir e que se deve de pagar outros custos, más poucos pintores cobram para que olhem o seus cuadros (ou os seus descendentes). Além de que un artista de verdade podía estar mais interesado de crear obras e que todos possam admirarla do que ganhar dinheiro e fama.

    ResponderExcluir