Acredite nos que buscam a verdade... Duvide dos que encontraram! (A.Gide)

15 setembro 2009

relembrando: peça TÚLIO estréia SEXTA 18/09

Olhaí, pessoal: esta sexta, 21 h, estréia a peça da Companhia de Teatro de Heliópolis livremente inspirada no meu texto O dia em que Túlio descobriu a África. grátis. Vamos lá?
 
Tem mais sábado (19) às 20 h, e depois só em fins de outubro na USP Maria Antônia. O SESC Ipiranga é grudado do lado esquerdo do Museu do Ipiranga, só que com entrada pela outra rua (Bom Pastor 822).
 
Na sexta seguinte (25/09), outra estréia quente para amantes da África: a série Nova África na TV Brasil, às 22 h. Vou até abrir uma exceção e assistir TV! (link para o trailer no fim do email). Mas garanto que você vai aproveitar mais se assistir o Túlio antes... :-D 
 
http://www.tropis.org/imagext/0909estreia_tulio.jpg

 O DIA EM QUE TÚLIO DESCOBRIU A ÁFRICA

SESC Ipiranga    
Dia(s) 18/09, 19/09
Sexta, às 21h. Sábado, às 20h.
 
O espetáculo é resultado de um processo de pesquisa desenvolvido pela Cia. de Teatro de Heliópolis. Na peça, o jovem Túlio, officeboy e morador de uma favela, tem a vida abalada por um epidsódio de violência e preconceito. Como resposta à sua perplexidade, se vê levado a uma viagem no tempo e no espaço por diferentes momentos da história do continente africano. Livremente inspirado na obra homônima do escritor Ralf Rickli. Direção: Miguel Rocha e Egla Monteiro. Realização em parceria com a Companhia de Solista. Teatro.

  Não recomendado para menores de 12 anos
 
Grátis


Sobre a série NOVA ÁFRICA
(não estou envolvido, apenas colaborando na divulgação!)
 
O link direto para o vídeo de abertura no youtube é : http://www.youtube.com/watch?v=ChSchKkrn3Q

Nova África é a nova série jornalística da TV Brasil (http://www.tvbrasil.org.br/).

A série tem como objetivo retratar o continente africano da perspectiva dos africanos. Como escreveu o autor Mia Couto, a África vive uma tripla condição restritiva: prisioneira de um passado inventado por outros, amarrada a um presente imposto pelo exterior e, ainda, refém de metas que lhe foram construídas por instituições internacionais que comandam a economia.

Nesta série os africanos narram seus problemas e soluções: trabalhadores, políticos, assim como intelectuais, artistas e ativistas sociais africanos, cujas vozes e idéias estão quase ausentes no cotidiano dos brasileiros são os entrevistados.

Vários países africanos foram e estão sendo visitados e foram priorizados os países com os quais o Brasil - pelas relações históricas estabelecidas ao longo de séculos - tem maiores afinidades culturais e econômicas, além dos acordos de cooperação firmados na atualidade

Assista, divulgue!

Ficha Técnica
Direção Geral: Henry Daniel Ajl e Luiz Carlos Azenha
Direção de Fotografia: Markus Bruno
Projeto editorial: Luiz Carlos Azenha e Conceição Oliveira
Coordenação de Produção: Tatiana Barbosa
Reportagem: Aline Midlej
Produção: Paulo Eduardo Palmério
Assistentes de produção: Erica Teodoro, Yuri Gonzaga
Montagem: Marco Korodi, Augusto Simões
Roteiro programa estréia: Eduardo Prestes Diefenbach
Roteiro: Angela Canguçu
Consultoria Histórica: Conceição Oliveira
Finalização Gráfica: Fernando Clauzet
Trilha Original e Mixagem: Rafael Gallo
Coordenação de Pós-produção: Eduardo Prestes Diefenbach
Narração: Phil Miler
Narração "Os Lusíadas" de Luiz Vaz de Camões: Gero Camilo
Agradecimentos a: Carlos Serrano, Rita Chaves e Adelto Gonçalves.
Aline veste: Kailash e Neon
Produtora: BaboonFilmes:
http://www.baboon.com.br/
Categoria:  Educação

Assistam, acompanhem a série e divulguem!
abraços!

Um comentário:

  1. essa companhia de teatro Heliópolis não fará turnée por cidadezinhas assim como Teresópolis?

    ResponderExcluir